Portugal doou à Índia 5.500 frascos do medicamento antiviral Remdesivir, utilizado no tratamento de doentes internados com covid-19, no âmbito do sistema europeu de Proteção Civil, anunciou hoje a Direção-Geral da Saúde (DGS).

A Índia solicitou a ativação do mecanismo europeu de proteção civil [Emergency Response Coordination Centre] para fazer face à situação pandémica grave que tem vivido, tendo Portugal manifestado a sua disponibilidade para contribuir de forma solidária”, adiantou a DGS em comunicado.

Segundo a mesma fonte, esta doação do medicamento à Índia resultou de uma ação conjunta da DGS, da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, da Autoridade Nacional do Medicamento (Infarmed) e do Ministério dos Negócios Estrangeiros.

O Remdesivir é indicado para o tratamento de doentes adultos e adolescentes com pneumonia que necessitem de oxigénio suplementar e foi autorizado na União Europeia para a covid-19.

Em outubro de 2020, o Governo português decidiu adquirir, ao longo de vários meses, mais de cem mil frascos do antiviral remdesivir, com a designação comercial Veklury.

A decisão foi tomada em Conselho de Ministros e anunciada pela ministra da Saúde, Marta Temido, que explicou que a aquisição de mais de cem mil frascos teria um custo de cerca de 35 milhões de euros, uma vez que cada um custa 345 euros.

A Índia ultrapassou pela primeira vez as 4.500 mortes por covid-19 num só dia, com 4.529 óbitos registados nas últimas 24 horas, além de 267.334 novos casos, segundo dados do Ministério da Saúde indiano.

Com 283.248 óbitos desde o início da pandemia, a Índia é o terceiro país com mais mortes provocadas pelo novo coronavírus, a seguir aos Estados Unidos e Brasil.

O país é o segundo no mundo com mais casos, depois dos Estados Unidos, com mais de 25,4 milhões de infeções acumuladas, de acordo com dados da Universidade norte-americana Johns Hopkins.

Especialistas alertaram, no entanto, que os números oficiais poderão estar subavaliados, devido à falta de testes e à crescente propagação do novo coronavírus nas zonas rurais, onde a cobertura sanitária é menor.

A braços com uma segunda vaga com um impacto sem precedentes no sistema de saúde, com falta de oxigénio e de camas, a Índia tem atualmente mais de 3,2 milhões de casos ativos.

Além do medicamento doado à Índia, Portugal disponibilizou, recentemente, 24 mil doses de vacinas contra a covid-19 a Cabo Verde, correspondendo ao pedido de apoio formulado pelo Governo daquele país.

O lote de vacinas, acompanhado do material necessário para a sua administração – seringas e agulhas, entre outros –, chegou à Cidade da Praia a 14 de maio.

Esta cedência decorreu no seguimento do compromisso anunciado pelo Governo português de disponibilizar aos países africanos de língua portuguesa (PALOP) e Timor-Leste 5% das vacinas adquiridas por Portugal, no quadro do esforço europeu de partilha desses fármacos contra a covid-19.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.406.803 mortos no mundo, resultantes de mais de 164,1 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 17.011 pessoas dos 842.767 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da DGS.

. / RL