A investigação “Ana Leal”, da próxima quinta-feira, mostra que, caso os incêndios de 2017 fossem hoje, as populações das regiões mais afetadas continuariam sem receber apoio, uma vez que o SIRESP continua sem funcionar. Sem rede, sem sinal. 

Passaram-se dois anos desde os grandes fogos de 2017, que afetaram principalmente as regiões Castanheira de Pera, Pedrógão Grande, Figueiró dos Vinhos e Pinhal de Leiria. No entanto, o principal para se evitar uma nova tragédia, como as comunicações do SIRESP, continuam exactamente como estavam.

A reportagem para ver na íntegra, quinta-feira, no Jornal das 8 da TVI.