Bruno Jacinto, ex-funcionário do Sporting e oficial de ligação aos adeptos do clube, escondia em casa um caderno onde tinha anotadas matrículas dos automóveis e moradas de vários jogadores leoninos, sabe a TVI.

Este caderno foi apreendido pela GNR durante uma busca, no dia em que Bruno Jacinto foi detido, e consta do processo enquanto prova.

Segundo alguns jogadores já relataram em tribunal, sofreram ameaças de que iriam ser perseguidos e sofrer represálias nas casas onde viviam, por causa dos maus resultados da equipa.

O ex-funcionário, recorde-se, está entre os acusados e a ser julgado no caso de Alcochete, por suspeitas de coautoria no ataque à academia.

É acusado de ter viabilizado o crime, em cumplicidade com o então presidente, Bruno de Carvalho, e a cúpula da claque Juventude Leonina.  

Henrique Machado