«É uma questão de solidariedade fazer uma última tentativa de encontrar o João Marinho», disse Carlos Teixeira sobre a iniciativa, que surge na sequência de um pedido da família do montanhista desaparecido.


«Estava prevista para hoje uma reunião com a Proteção Civil de Portugal para participar nesta operação, mas foi cancelada porque ficámos a saber que a [instituição] homóloga em Espanha não está envolvida. Estas operações de busca e salvamento na região são da responsabilidade da Guardia Civil espanhola, que tem todos os meios necessários», explicou o responsável.


«No entanto, as condições meteorológicas não são favoráveis. Prevê-se uma tempestade para quarta-feira, portanto vamos ter apenas entre domingo e terça-feira para fazer as buscas», indicou.






«O problema naquela zona é que existem muitos buracos fundos. Se uma pessoa cai ali e parte uma perna é difícil sair e ser encontrada, mas tudo faremos ao nosso alcance para encontrá-lo», disse.