Foi ativado esta quarta-feira o plano nacional de emergência e proteção civil. A medida foi anunciada em conferência de imprensa pelo comandante da Proteção Civil, Duarte Costa.

O comandante informou que os distritos de Porto, Aveiro e Lisboa estão em alerta laranja, uma vez que foi registada uma maior incidência de casos de Covid-19 nestes distritos. Inicialmente, a Proteção Civil anunciou que o distrito de Braga também estava em alerta laranja, tendo depois corrigido essa informação. 

O plano permite garantir o continuamento de todas as medidas avulsas que estavam a ser tomadas anteriormente e que "careciam de um plano genérico que enquadrasse essas medidas".

Duarte Costa sublinhou que a ativação do plano nacional de emergência e proteção civil permitirá uma maior liberdade de ativação de recursos financeiros, humanos e logísticos para serem utilizados conforme o estado de alerta e a criação de grupos de resposta imediata.

Procurando manter uma situação de normalidade e continuidade nos serviços, Duarte Costa explicou ainda que o plano será ativado por fases e que há a hipótese de realizar um levantamento de grupos que contribuam para a continuidade do socorro em Portugal.

Fiquem definitivamente em casa. Cada pessoa que ficar em casa interrompe a cadeia de transmissão", pediu finalmente o comandante da Proteção Civil.

Em Portugal a Covid-19 já provocou 43 mortes, mais 10 do que na véspera, e 2.995 infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, que regista 633 novos casos em relação a terça-feira.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados da Covid-19 foram registados no dia 2 de março, encontra-se em estado de emergência até 2 de abril, cabendo as forças e serviços de segurança fiscalizar as medidas em vigor.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia de covid-19, já infetou perto de 428 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 19.000 morreram.

/ HCL - atualizada às 8:00