Dois adolescentes de 16 anos foram hoje salvos de um pré-afogamento, no pontão da Nato, na Trafaria, em Almada, mas outro jovem da mesma idade continua desaparecido, informou o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Setúbal.

“Confirmam-se três vítimas por pré-afogamento, mas dois já foram resgatados e estão a ser avaliados pelo INEM”, disse à Lusa fonte do CDOS de Setúbal.

De acordo com o mesmo responsável, tratam-se de “três vítimas masculinas, com cerca de 16 anos”.

As buscas no mar foram suspensas e vão ser retomadas na manhã de quarta-feira, enquanto as buscas apeadas terrestres vão continuar no local”, disse à Lusa fonte da AMN, cerca das 19:30.

O comando local da Polícia Marítima de Lisboa recebeu hoje, pelas 13:35, um alerta do Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo (MRCC) de Lisboa a informar que um grupo de três jovens, com idades entre os 16 e 17 anos, se encontrava em perigo na água, nas proximidades da praia da Cova do Vapor, em Almada, no distrito de Setúbal.

Os três jovens estavam na água numa zona não-vigiada próxima da praia da Cova do Vapor, zona com correntes fortes, e terão sido arrastados pelo mar.

O Capitão do Porto de Lisboa enviou para o local o piquete da Polícia Marítima, uma embarcação da Polícia Marítima, uma embarcação da Estação Salva-vidas de Lisboa e uma viatura ‘Amarok’ do Instituto de Socorros a Náufragos.

“Ao chegarem ao local deparam-se com um jovem que ficou agarrado a uma estaca e foi recuperado pela embarcação da Polícia Marítima e um segundo que conseguiu regressar a terra pelos próprios meios, sendo que o terceiro jovem se encontra desaparecido”, explicou.

Nas operações de busca pelo jovem desaparecido estiveram envolvidos o piquete da Polícia Marítima, a embarcação da Polícia Marítima, a embarcação da Estação Salva-vidas de Lisboa, a viatura ‘Amarok’ do Instituto de Socorros a Náufragos, elementos do Grupo de Mergulho Forense da Polícia Marítima e pelos Bombeiros Voluntários da Trafaria.

No local esteve também um helicóptero da Força Aérea Portuguesa, que participou nas buscas até cerca das 18:45.

Segundo a mesma fonte, o Grupo de Mergulho Forense da Polícia Marítima esteve no local, tendo encontrado correntes muito fortes, que dificultaram as operações.

As operações vão ser retomadas na manhã de quarta-feira.