Um incêndio de "grandes proporções" está a consumir esta terça-feira de manhã uma sucata em São Pedro da Cova, Gondomar. A informação foi confirmada à TVI24 por fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) do Porto.

O fogo deflagrou na sucata de carros Júlio Rodrigues, localizada na avenida D. Miguel, São Pedro da Cova, concelho de Gondomar, em direção ao concelho de Valongo.

O alerta foi dado às 10:06. O fogo está a ser combatido por cerca de 70 operacionais, apoiados por várias viaturas.

É um incêndio de grandes proporções, mas neste momento não é possível adiantar mais dados. São materiais perigosos por serem ferrosos", disse à Lusa o segundo comandante dos Bombeiros Voluntários de São Pedro da Cova, Mário Ferreira, que acompanhava um outro foco de incêndio florestal na mesma freguesia, mas já em fase de rescaldo.

Em declarações à Lusa, o presidente da Junta de São Pedro da Cova, Pedro Vieira, contou que as pessoas que se encontravam nas imediações da estrada "estão a ser retiradas" e descreveu um cenário "complicado" devido às explosões causadas pelo rebentamento de botijas de gás e oxigénio.

Uma fábrica de móveis perto do local teve de ser evacuada por precaução, apurou a equipa de reportagem da TVI no local.

À TVI, o autarca de Gondomar, Marco Martins, disse que o incêndio obrigou à tomada de medidas de segurança “por precaução” na escola EB1 de Fânzeres, que encerrou portas e janelas.

O fumo é muito denso, mas o combate está a evoluir favoravelmente. Colocou-se a hipótese de evacuar edifícios vizinhos, mas se forem cumpridas regras de segurança, como fechar janelas, não se torna necessário”, assegurou, adiantando que a proteção civil municipal informou responsáveis da escola, bem como de empresas e moradores da zona, para adotarem estas medidas.

Foi montado um perímetro de segurança e os acessos à avenida D. Miguel foram cortados.

A coluna de fumo é visível do concelho do Porto e no local, ainda que afastado do foco de incêndio devido ao perímetro de segurança montado pela GNR, é possível ouvir explosões.

O forte vento que se faz sentir na zona está a dificultar o trabalho dos bombeiros.