A Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP) exigiu esta quarta-feira ao INEM que explique quais os motivos da suspensão da renovação da frota de ambulância ao serviço dos bombeiros, lembrando que esta substituição estava calendarizada.

Em comunicado, a LBP lamenta que o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) tenha utilizado dinheiro que era destinado à substituição de 75 ambulâncias de socorro do INEM ao serviço dos bombeiros, sublinhando que esta substituição tinha sido programada entre a Liga e o INEM.

Segundo a LBP, o que está em causa é “um programa de substituição progressiva de ambulâncias, muitas delas já obsoletas, operadas pelos bombeiros”, existindo um protocolo calendarizado com a Liga.

A LBP entende que o INEM deve uma explicação às associações e corpos de bombeiros, devendo assumir com caráter de urgência o compromisso da reposição das ambulâncias em falta”.

A Liga frisa que os bombeiros asseguram cerca de 95 por cento do socorro coordenado pelo INEM, mas que “as contrapartidas que daí recebem só representam o máximo de dois por cento das verbas geridas pelo INEM”.

Para a LBP é chegada a hora dos bombeiros serem tratados com respeito e à altura da missão que cumprem e não como parentes pobres do sistema”, refere ainda a Liga.

O Jornal de Notícias de hoje diz que as contas dos saldos de gerência do INEM ficaram com quase 90 milhões de euros a menos (ME), fruto de transferências para a Administração Central do Sistema de Saúde (19 ME), o Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (3,7 ME) e, sobretudo, a Direção-Geral da Saúde (67,2 ME), o que travou a renovação das ambulâncias PEM (Posto de Emergência Médica).

Numa resposta enviada à Lusa, o Ministério da Saúde assegurou que “estão a ser desenvolvidos todos os esforços para que a renovação das ambulâncias em funcionamento nos PEM, afetada pela pandemia da covid-19, possa ser retomada tão rapidamente quanto possível”.

Relembrando que “entre 2017 e 2019 o INEM estabeleceu protocolos para renovação de 195 Ambulâncias PEM e procedeu à criação de 53 novos PEM”, o Ministério da Saúde explicou ainda que o plano de renovação da frota do INEM prevê para 2021 a atualização de 75 ambulâncias afetas às corporações de bombeiros e que serão compradas novas viaturas.

. / CE