O prazo para as candidaturas inicia-se no dia seguinte a essa publicação e prolonga-se por 10 dias úteis, alerta o Ministério.
















Ministro: «É a primeira vez que isto se faz»


«É a primeira vez que isto se faz», salientou o ministro em declarações à Agência Lusa.




«É a primeira vez que entra em vigor a norma, que rompe com uma tradição de dezenas de anos de se poder estar a trabalhar para o Ministério da Educação com contratos anuais, sucessivos, sem nunca haver uma vinculação aos quadros», salientou Nuno Crato.