Um homem de 34 anos foi detido pela Polícia Judiciária (PJ) na Madeira por "fortes indícios" de ser o autor do incêndio ocorrido em 22 de fevereiro num edifício devoluto no centro do Funchal, anunciou, esta quarta-feira, a instituição.

O homem foi detido na terça-feira, após diligências realizadas pela Polícia Judiciária, com a colaboração da Polícia de Segurança Pública, que permitiram a sua identificação e a recolha de "relevantes elementos de prova".

A PJ refere em comunicado que se trata do "presumível autor" do incêndio que deflagrou no edifício da antiga Companhia Insular de Moinhos, cerca das 19:20, tendo atingido grandes dimensões e colocado em perigo edificações vizinhas.

O homem encontrava-se no edifício e foi retirado pelos bombeiros, sendo depois encaminhado para o Hospital Central do Funchal.

Depois de lhe ter sido dada alta hospitalar, foram realizadas diligências complementares, que culminaram na sua detenção, em cumprimento de mandado emitido pelo Departamento de Investigação e Ação Penal do Funchal", sublinha a PJ.

O detido vai agora ser presente às autoridades judiciárias para eventual aplicação de medida de coação tida por adequada.