A escola pública com melhores resultados nos exames nacionais do secundário de 2019 fica no distrito de Aveiro e aparece em 32.º lugar de um ranking elaborado pela Lusa, que analisou 514 estabelecimentos de ensino públicos e privados

Os alunos da Escola Básica e Secundária Dr. Serafim Leite, em São João da Madeira, realizaram 155 exames e a média das provas foi de 13,29 valores (numa escala de zero a 20), colocando o estabelecimento de ensino em 32.º lugar de uma tabela geral e em primeiro lugar na lista que ordena apenas as médias nas escolas públicas.

Em relação ao ano anterior, os estabelecimentos de ensino público descem cinco lugares na tabela que prioriza as médias dos alunos internos nos exames nacionais do ensino secundário (no ano passado, a primeira pública ocupava o 27.º lugar), segundo uma análise realizada pela Lusa com base em dados pedidos ao Ministério da Educação.

Apesar de as escolas públicas terem descido na tabela, as notas subiram em relação ao ano anterior, quando a primeira pública foi a Clara de Resende, no Porto, com uma média de 12,88 valores.

VEJA TAMBÉM:

Esta secundária do Porto surge agora em 4.º lugar na tabela realizada pela Lusa que tem como critério excluir as escolas secundárias com menos de 100 exames realizados.

Nesta tabela, a Escola Secundária Infanta D. Maria, em Coimbra, volta a ocupar o 2.º lugar, com uma média de 13,11 valores nos 675 exames (no ‘ranking’ das 514 escolas surge em 37.º lugar).

Já o 3.º lugar é ocupado por um estabelecimento de ensino de Viseu: a Escola Secundária Alves Martins, onde se realizaram 1856 exames e a média foi de 13,04 valores, o que lhe valeu um 39.º lugar no ‘ranking’ geral.

Quase oito em cada dez escolas públicas (340 num universo de 437) conseguiram que a média dos alunos nos exames fosse positiva, o que revela uma melhoria em relação ao ano anterior. Em termos percentuais, houve uma subida de 75% de positivas para 77,8%.

No ‘ranking geral’ que junta públicas e privadas, surgem agora 11 estabelecimentos públicos entre as 50 melhores, enquanto no ano passado eram apenas oito de uma tabela que é sempre dominada pelas privadas.

O Colégio Nossa Senhora do Rosário, no Porto, volta a liderar a tabela dos colégios privados, à semelhança dos anos anteriores: a média dos 553 exames realizados foi de 15,61 valores.

As 10 melhores escolas:

Escola Distrito

Média CIF

(Classificação Interna Final)

Média dos Exames

(Valor)

Média dos Exames

(%)

Colégio Nossa Senhora do Rosário   Porto 17,45 15,61 156,16
Colégio D. Diogo de Sousa    Braga 17,06 14,96 149,69
Colégio Moderno Lisboa 15,82 14,90 149
Salesianos de Lisboa Lisboa 15,53 14,87 148,77
Colégio Luso-Francês Porto 16,57 14,75 147,51
Colégio do Sagrado Coração de Maria Lisboa 15,83 14,74 147,41
Colégio da Rainha Santa Isabel Coimbra 16,49 14,6177 146,177
Colégio St. Peter's School Setúbal 14,91 14,6172 146,172
Colégio Manuel Bernardes Lisboa 14,76 14,53 145,03
Salesianos do Estoril Lisboa 14,77 14,48 144,81

 

As 10 escolas do país com pior classificação:

Escola Distrito

Média CIF

(Classificação Interna Final)

Média dos Exames

(Valor)

Média dos Exames

(%)

Escola Básica e Secundária de Carrazeda de Ansiães Bragança 13,06 8,439 84,39
Escola Básica e Secundária de Nordeste  Região Antónoma dos Açores 13,30 8,430 84,30
Escola Secundária José Cardoso Pires  Lisboa 12,16 8,31 83,10
Escola Secundária Arquitecto Oliveira Ferreira, Vila Nova de Gaia Porto 13,58 8,28 82,88
Escola Básica e Secundária de Lajes do Pico Região Antónoma dos Açores 13,23 8,17 81,71
Escola Secundária Matias Aires, Mira-Sintra  Lisboa 13,22 8,14 81,42
Escola Secundária Alexandre Herculano, Porto Porto 12,81 8,04 80,46
Escola Básica e Secundária de Santo António  Setúbal 14,20 8,01 80,19
Escola Básica e Secundária Passos Manuel   Lisboa 12,32 7,86 78,64
Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares    Região Antónoma da Madeira 13,77 7,75 77,51

Médias nas escolas públicas e privadas continuam a subir


As notas dos alunos do secundário nos exames nacionais de 2019 melhoraram em relação ao ano anterior, com os colégios a registar uma subida maior do que as escolas públicas.

A média dos estudantes dos colégios foi de 12,69 valores, enquanto nas escolas públicas foi de 10,95 valores, segundo uma análise feita pela Lusa aos dados pedidos ao Ministério da Educação relativos às provas realizadas no verão de 2019.

Comparando com o ano anterior, os colégios subiram mais de meio ponto (de 12,16 valores para 12,69) enquanto as escolas públicas melhoraram duas décimas (de 10,77 valores para 10,95). Já em 2018, a Lusa tinha verificado uma subida média das notas em relação ao ano anterior.

Com a melhoria geral das classificações, aumentou também o número de estabelecimentos de ensino com média positiva: num universo de 514 escolas, 410 obtiveram positiva e as restantes 104 "chumbaram", segundo uma análise feita pela Lusa aos estabelecimentos de ensino onde se realizaram pelo menos cem provas.

O Colégio Nossa Senhora do Rosário, no Porto, volta a ser a escola com a melhor média do ranking elaborado pela Lusa, que excluiu os estabelecimentos de ensino com menos de 100 provas, seguindo-se o Colégio D. Diogo de Sousa, em Braga, e o Colégio Moderno, em Lisboa.

A primeira escola pública é a Básica e Secundária Dr. Serafim Leite, em São João da Madeira, e surge apenas em 32.º lugar do ranking.

Comparando ensino privado e público, os colégios voltaram a destacar-se em termos percentuais, com 90,9% dos 77 colégios a terem média positiva. Já entre as 437 escolas públicas, 340 (77,80%) obtiveram médias iguais ou superiores a 10 valores.

Mais uma vez, realizaram-se muito menos provas nos colégios: em 2019, os alunos do privado fizeram pouco mais de 25 mil exames, enquanto nas escolas públicas foram quase oito vezes mais (196.427 exames).

Das 17 disciplinas analisadas, apenas Filosofia registou média negativa (9,76 valores).

Matemática B, Desenho A, Espanhol e Geometria Descritiva A lideraram a lista pelo lado das melhores médias com a primeira disciplina a obter 14,63 valores e as restantes com médias na casa dos 13 valores.

Já as disciplinas que levaram mais alunos a exame aparecem a meio da tabela: a média das mais de 55 mil provas a Português foi de 11,84 valores (7.ª melhor nota), seguindo-se os mais de 33 mil exames de Matemática A com uma média de 11,52 valores (9.º lugar no ‘ranking’). 

Física e Química A foi a terceira disciplina com mais exames realizados - mais de 26 mil - e a média das provas foi de 10,04 valores, sendo por isso a última disciplina com média positiva no ano passado.

. / Publicado por António Guimarães