O ministro da Administração Interna ordenou, nesta segunda-feira, a abertura de um inquérito urgente ao incidente em Évora, entre PSP e GNR, depois de a Polícia de Segurança Pública ter bloqueado a saída de uma viatura de transporte de vacinas da covid-19, que estava a ser escoltada desde Coimbra pelos militares da GNR, como noticiou a TVI.

O Ministro da Administração Interna, face aos incidentes ocorridos hoje no acompanhamento da distribuição de vacinas da Covid-19 em Évora e noticiados pela Comunicação Social, determinou a abertura de um inquérito urgente por parte da Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI)", pode ler-se no comunicado divulgado esta noite.

Eduardo Cabrita pediu, ainda, à Secretária-Geral do Sistema de Segurança Interna, "informação sobre quais as regras de acompanhamento e desembaraçamento do trânsito definidas para concretizar essa distribuição".

Ao final da tarde, um conflito de interesses entre a PSP de Évora e a GNR acabou por impedir a saída da carrinha que fazia a distribuição da vacina da covid-19 no Sul do país, testemunhou a TVI.

Militares da GNR faziam a escolta da carrinha desde Coimbra, mas foram surpreendidos com o bloqueio da PSP após a entrega da primeira remessa de vacinas no hospital de Évora e antes de a viatura poder seguir rumo ao Baixo Alentejo e ao Algarve.

O conflito acabou por ser resolvido por volta das 19:30, ao fim de mais de meia hora de impasse, com uma escolta partilhada entre a GNR e a PSP, após decisão das hierarquias.

A PSP fez questão de liderar a escolta até à saída da cidade, com a GNR atrás da viatura que transporta as vacinas, tal como aconteceu à chegada a Évora.

Veja também:

Catarina Machado