Uma mulher de 64 anos, residente em Marinhais, no concelho de Salvaterra de Magos, está desaparecida desde a última quarta-feira, dia 24 de março. O marido foi a última pessoa a vê-la, em casa, antes de ir trabalhar.

O meu pai levantou-se por volta das 06:30 e preparou as coisas para ir para o trabalho. A minha mãe até se levantou, mas depois disse que ia voltar para a cama. Disseram até logo um ao outro e o meu pai saiu", contou Nuno Filipe, o filho de Maria Saraiva Filipe, à TVI24.

Nuno disse também que a mãe ainda chegou a ligar à neta nessa manhã, por volta das 09:00 e que começaram a estranhar a sua ausência a partir da hora de almoço, "altura em que fazia sempre uma vídeo chamada para ver o bisneto".

Entre familiares tentaram perceber se alguém sabia de Maria Saraiva Filipe, mas sem sucesso. O alerta à GNR de Marinhais foi dado ao final do dia.

À noite, por volta as 18:00 encontrei o meu pai e perguntei-lhe se sabia alguma coisa da minha mãe, mas ele disse-me que não. Vimos logo que não era uma situação normal e fomos fazer a participação do desaparecimento à GNR, por volta das 21:00", adiantou Nuno Filipe.

Contactada pela TVI24, o posto territorial da GNR de Santarém, afirmou que as diligências para encontrar a mulher desaparecida "estão em curso", mas o filho queixa-se da falta de ação dos militares da GNR de Marinhais, na zona de residência.

Não sei que tipo de diligências estão a ser feitas. Atrás da casa do meu pai há uma zona de mato e essa zona ainda não foi rastreada por eles", contou.

O filho referiu à TVI24 que a mãe "andava bem e que nada fazia prever esta situação".

Lara Ferin