O chefe de Estado-Maior General das Forças Armadas, o almirante Silva Ribeiro, disse esta quinta-feira que vão ser investidos cerca de 650 mil euros até ao “final do ano” na “modernização tecnológica” do Comando Operacional dos Açores.

Após ter sido recebido pelo presidente do Governo dos Açores, José Manuel Bolieiro, na sede da Presidência, em Ponta Delgada, Silva Ribeiro destacou que a sua visita ao arquipélago está relacionada com a “melhoria das capacidades de comando e controlo do Comando Operacional dos Açores”.

Segundo disse, o Comando Operacional dos Açores está “neste momento num processo de modernização tecnológica”, estando previsto um investimento de cerca de 650 mil euros em “muito curto prazo, até ao fim do ano”.

Ao nível daquilo que são as capacidades de comando e controlo do Comando Operacional dos Açores será algo na ordem dos 500 mil euros. Ao nível da capacidade dos drones, estimaremos que serão mais 150 mil euros”, detalhou, acrescentando que o investimento poderá chegar aos 700 mil euros.

O almirante revelou que vai “começar a trabalhar com o Governo Regional” para que o dia do Estado-Maior General das Forças Armadas de 2022 “seja celebrado” na ilha de São Jorge.

O chefe de Estado-Maior General das Forças Armadas avançou também que o Comando Operacional dos Açores vai passar a ter “abertura” para receber estágios de alunos de escolas profissionais e do ensino superior.

O almirante Silva Ribeiro destacou que vai ser desenvolvido um trabalho com a Universidade dos Açores, para “entender bem o que leva os jovens a aderir ou a sair das Forças Armadas” na região.

Em parceria com a academia açoriana, as Forças Armadas vão analisar também a “possibilidade de se construir um veículo” de apoio a situações de emergência".

Vamos agora trabalhar com a Universidade dos Açores no sentido de identificar a possibilidade de se construir um veículo, um robô, mas no formato de um veículo que possa ser utilizado em emergências civis para apoiar, por exemplo, o resgate de pessoas”, apontou.

O presidente do Governo dos Açores, o social-democrata José Manuel Bolieiro, manifestou a sua “gratidão” pelo trabalho desenvolvido pelas Forças Armadas na região.

A primeira palavra não pode ser senão a do reconhecimento por toda a disponibilidade, presença e cooperação que ao longo dos anos as forças armadas deram aos Açores e aos açorianos”, concluiu.

/ NM