Morreu, na terça-feira, Virgínia Coutinho, fundadora e presidente da Lisbon Digital School. Uma morte que acontece dois meses depois de lhe ter sido diagnosticado um cancro.

Segundo o Mais Guimarães, foi nas redes sociais que a empresária anunciou que lhe tinha sido detetado um cancro intra hepático, nas vias biliares, e que tinha consciência que teria pela frente, fruto da doença, pouco tempo de vida.

Dêem sangue. Sou dadora há imensos anos. As reservas estão baixas, não custa muito. Não adiem os vossos exames de rotina. Não descurem da vossa saúde. E aproveitem a vida. Dêem valor ao pouco que por vezes parece que têm…”, lê-se na publicação.

Nasceu em Moreira de Cónegos, Guimarães, tendo iniciado a sua carreira profissional em 2009, integrando a equipa da agência de comunicação Ivity Brand Corp.

Passou pela EDP, pelas agências Stepvalue e Up Partner e, em 2014, mudou-se para o Brasil para se juntar à equipa da Socialbakers.

Três anos depois, em 2017, regressou a Portugal para ser formadora no Programa Google Atelier Digital. Foi fundadora do Upload Lisboa e coautora do livro “Marketing Digital para Empresas”, um dos livros de Marketing Digital mais vendidos no nosso país.

No ano seguinte lançou a Lisbon Digital School, uma escola de Marketing Digital que não precisou de muito tempo para se tornar num enorme sucesso.

Redação / CE