Morreu a escritora Agustina Bessa-Luís, nesta segunda-feira, confirmou à TVI fonte familiar.

Agustina Bessa-Luís tinha 96 anos.

O funeral realiza-se terça-feira, na Sé do Porto, a partir das 16 horas, numa cerimónia conduzida pelo bispo do Porto, Manuel Linda. O cortejo fúnebre seguirá, depois, para Peso da Régua.

O Governo, por indicação do primeiro-ministro, António Costa, decretou na terça-feira um dia de luto nacional pela morte da escritora, disse à agência Lusa fonte do executivo.

Leia também:

Agustina Bessa-Luís nasceu Maria Agustina Ferreira Teixeira Bessa nasceu a 15 de outubro de 1922, em Vila Meã, Amarante, região onde passou a infância e a adolescência e que marcou a sua obra.

Em 1945, casou com Alberto de Oliveira Luís, de quem herdou o sobrenome pelo qual ficou conhecida no mundo das letras. 

Estreou-se no romance em 1948, com a obra “Mundo Fechado”. Conta com mais de meia centena de obras publicadas.

Foi membro do conselho diretivo da Comunitá Europea degli Scrittori, em Roma, entre 1961-1962. 

Além da literatura, tem também uma carreira ligada ao jornalismo e ao Teatro. Entre 1986 e 1987 foi diretora do diário O Primeiro de Janeiro. Entre 1990 e 1993, assumiu a direção do Teatro Nacional de D. Maria II, em Lisboa, e foi membro da Alta Autoridade para a Comunicação Social.