O primeiro-ministro, António Costa, expressou as suas "sentidas condolências" pela morte "precoce" do juiz conselheiro João Figueiredo, que estava atualmente a exercer funções no Tribunal de Contas da União Europeia destacando o seu percurso profissional.

João Figueiredo, membro português do Tribunal de Contas da União Europeia, morreu subitamente na terça-feira à noite, disse à Lusa fonte da instituição, que está sediada no Luxemburgo.

Nascido em Angola em 1955, João Figueiredo substituiu Vítor Caldeira no Tribunal de Contas da União Europeia em 01 outubro de 2016, afeto à Câmara (Utilização Sustentável de Recursos Naturais).

Expresso sentidas condolências pelo falecimento do conselheiro João Figueiredo", refere uma nota de pesar divulgada pelo gabinete do primeiro-ministro.

Na nota refere-se que João Figueiredo exercia atualmente funções de juiz no Tribunal de Contas da União Europeia, depois de ter cumprido "uma excecional carreira de funcionário público nos quadros dos ministérios da Reforma Administrativa, das Finanças e da Justiça, onde presidiu ao Instituto de Reinserção Social e foi diretor geral dos Serviços Prisionais".

"Chefe do gabinete dos ministros Laborinho Lúcio e Vera Jardim, foi secretário de Estado da Administração Pública no XVII Governo Constitucional. Desde 2008 que era juiz conselheiro no Tribunal de Contas. Com todos os seus familiares, amigos e admiradores partilho a dor por esta partida precoce", salienta o primeiro-ministro.

/ HCL