A Polícia Judiciária ajudou a desmantelar uma rede criminosa de tráfico de droga em larga escala, apanhada em alto mar com 15 toneladas de haxixe.

Oito suspeitos foram detidos, cinco dos quais seguiam a bordo de uma embarcação, que foi alterada em Portimão, e navegava desde Marrocos.

Os detidos preparavam-se para introduzir 15 toneladas de haxixe em Espanha, quando foram apanhados, a cerca de 100 milhas da costa espanhola.

Com o apoio da Europol, a Guarda Civil Espanhola (Guardia Civil) e a Autoridade Tributária (Agencia Tributária), em cooperação com a Polícia Judiciária Portuguesa, desmantelaram uma rede de criminalidade organizada envolvida no tráfico de droga em larga escala, detendo oito dos seus membros. Estes criminosos preparavam-se para contrabandear 15 toneladas de haxixe para Espanha quando foram presos", indica a Polícia Judiciária, em comunicado divulgado nesta sexta-feira.

A investigação começou "no final do ano passado", depois de os investigadores espanhóis terem descoberto um grupo de criminalidade organizada que contrabandeava haxixe de Marrocos para Espanha usando diferentes tipos de embarcações.

O Centro Europeu para a Criminalidade Financeira e Económica (EFECC) da Europol apoiou a análise das transações financeiras dos criminosos, identificando toda a rede espalhada por Espanha e Portugal", aponta o comunicado.

No entanto, uma "embarcação específica, conhecida como SEEFUCHS" chamou a atenção dos investigadores. Adquirida em novembro de 2020, "foi levada pelos criminosos para a cidade portuguesa de Portimão, onde lhe alteraram a cor e aumentaram a sua capacidade de armazenamento".

Em junho deste ano, o SEEFUCHS partiu para Marrocos, sob estreita vigilância das autoridades. Assim que o produto estupefaciente foi carregado na embarcação, os criminosos regressaram em direção ao Estreito de Gibraltar. O navio foi tomado pela polícia espanhola a cerca de 100 milhas náuticas a sul da costa espanhola. Durante a operação, cinco indivíduos foram presos e 15 toneladas de haxixe foram apreendidas na carga do barco", descreve a PJ.

Além das detenções e apreensão em alto mar, foram realizadas cinco buscas domiciliárias em Espanha, que "resultaram na detenção de três outros membros deste mesmo grupo, assim como a apreensão de 60.000 euros em dinheiro".

Foi, ainda, apreendido um iate de luxo em Lanzarote, que também era usado para o transporte de drogas.

Catarina Machado