É mais um recorde que ninguém quer bater. Portugal superou, nesta quarta-feira, a barreira dos 10.000 casos diários de covid-19, apenas seis dias depois do anterior registo máximo, totalizando 10.027 casos positivos nas últimas 24 horas, de acordo com o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Portugal registou, ainda, o terceiro dia de sempre com mais mortes, 91, depois dos 98 óbitos registados a 13 de dezembro e dos 95 contabilizados dois dias antes, a 11.

Recorde-se que, no último dia do ano, 31 de dezembro, tinham sido contabilizados 7.627 infetados, o número até então mais elevado e agora largamente superado.

O terceiro dia com mais casos tinha sido reportado a 4 de novembro, mas incluía 3.570 casos decorrentes de atraso no reporte laboratorial.

Desde o início do ano que os números da situação epidemiológica em Portugal não dão tréguas: 66 mortos e 6.951 infetados no primeiro dia do ano; seguindo-se mais 73 mortes e 3.214 casos a 2 de janeiro; 73 óbitos e 3.384 infetados a 3 de janeiro; 78 mortos e 4.369 novos casos a 4 de janeiro; e 90 mortes e 4.956 infetados na terça-feira; e agora 91 mortos e 10.027 casos.

Mais de 70% dos novos casos estão concentrados nas regiões Norte e de Lisboa e Vale do Tejo.

Igualmente o número de internamentos subiu dos 3.260 de terça-feira (512 nos cuidados intensivos) para 3.293 (mais 33 nas últimas 24 horas; e mais um em cuidados intensivos para 513). O registo mais alto de internamentos foi atingido a 9 de dezembro, com 3.332 doentes hospitalizados.

O último boletim dá conta, ainda, de mais de 87.000 casos ativos e mais de 100.000 pessoas em contactos de vigilância com as autoridades de saúde.

Nas últimas 24 horas, destaque igualmente para mais 3.115 doentes recuperados, elevando o total para 352.225.

Desde o início da pandemia já morreram em Portugal 7.377 doentes dos 446.606 infetados com a doença.

Boletim da DGS - 6 de janeiro by TVI24

 

Região Centro com maior aumento desde o início da pandemia

Relativamente às 91 mortes, 34 ocorreram na região Norte, 27 em Lisboa e Vale do Tejo, 15 no Alentejo, 14 no Centro e uma no Algarve.

O Norte foi a região que registou o maior número de novas infeções, com 3.857, seguido de Lisboa e Vale do Tejo com 3.333.

A região Centro registou o maior aumento de novos casos desde o início da pandemia, com 1.932. 

No Alentejo foram assinalados mais 439 casos, no Algarve 307, 52 na Madeira e 107 nos Açores.

Os casos confirmados distribuem-se por todas as faixas etárias, situando-se entre os 20 e os 59 anos o maior número de infeções.

O novo coronavírus já infetou em Portugal pelo menos 200.798 homens e 245.651 mulheres, sendo que há 157 casos de sexo desconhecido, que se encontram sob investigação, uma vez que estes dados não são fornecidos de forma automática.

Do total de vítimas mortais, 3.843 eram homens e 3.534 mulheres. 

O maior número de óbitos continua a concentrar-se nos idosos com mais de 80 anos, seguido da faixa etária entre os 70 e os 79 anos.

Catarina Machado