• "No primeiro ano de chegada à Suíça, 56% dos inquiridos disseram que sofreram uma experiência de injustiça ou discriminação em pelo menos um contexto", disse à agência Lusa a investigadora Ana Barbeiro, da Universidade de Lausanne, que está a concluir uma tese de doutoramento intitulada, "Violências institucionais e percurso de vida. Vivências, representações e atitudes dos portugueses imigrantes na Suíça".