Morreu, no final do mês de junho, um feto de oito meses infetado com Covid-19 no Hospital Fernando da Fonseca, habitualmente apelidado de Amadora-Sintra. 

De acordo com o jornal Expresso, a mãe estava infetada, mas assintomática e só descobriu ao ser testada no hospital.

Apesar da colheita ao sangue ter dado negativa, uma biópsia pulmonar revelou que o feto estava infetado com o novo coronavírus. 

Sendo o feto positivo para SARS-CoV-2 e tendo sido uma gravidez vigiada, pode presumir-se que a infeção esteve na origem da morte”, disse ao jornal Antónia Nazaré, diretora do Departamento da Mulher do Amadora-Sintra, que abrange as áreas de Obstetrícia, Ginecologia e o Bloco de Partos.

A especialista revelou ainda que a gravidez não teve complicações, mas que a mãe "chegou ao hospital com uma ecografia externa em que eram visíveis problemas resultantes de uma infeção viral. O feto estava em agonia e morreu durante a realização de uma segunda ecografia”.

O caso vai ser alvo de uma investigação precisamente por ser muito raro, mesmo a nível internacional. 

VEJA TAMBÉM:

Portugal registou mais sete mortes e 313 novos casos de Covid-19, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde, divulgado sexta-feira.

Cláudia Évora