Um pai, de 46 anos, foi detido, na terça-feira, no Algarve, por "fortes indícios" de abuso sexual da filha menor e coação sexual sobre a enteada.

Os abusos sexuais sobre a filha de 12 anos ocorreram este ano, na casa do suspeito, enquanto as agressões à enteada ocorreram há quatro anos, quando a jovem tinha 15 anos.

A investigação, tutelada pelo MP de Olhão, iniciou-se em 8 de junho de 2020, data em que a Diretora do Sul da Polícia Judiciária recebeu notícia da denúncia dos abusos sexuais perpetrados sobre a criança de 12 anos. Desencadeada a investigação, foi possível recolher outros relatos de abusos sexuais praticados pelo ora detido, nomeadamente junto de uma jovem com a qual aquele coabitara, filha de uma anterior companheira, colocando a menor termo a anos de silêncio relativamente aos episódios de violência sexual de que fora vítima", explica a Polícia Judiciária, em comunicado divulgado nesta sexta-feira.

Segundo, ainda, a PJ, foram recolhidos "relevantes elementos probatórios" que culminaram com a detenção do suspeito na terça-feira.

O homem, depois de presente às autoridades judiciárias, ficou sujeito às medidas de coação de termo de identidade e residência e proibição de contactos com as vítimas.

 
Catarina Machado