A greve do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) está a provocar fortes constrangimentos no Aeroporto de Lisboa, com centenas de pessoas à espera para fazerem o controlo sanitário à covid-19 e o controlo de passaportes.

A situação foi confirmada à TVI pela ANA Aeroportos, que indica que o SEF está a cumprir apenas os serviços mínimos, o que está a afetar o serviço do aeroporto desde as primeiras horas da manhã.

Um dos passageiros falou à TVI24, referindo que está já à espera desde as 06:00, sendo que a hora prevista para a saída é às 12:00, numa espera que pode chegar a seis horas.

A ANA Aeroportos confirma casos em que espera pode chegar às quatro horas, falando em "tempos de espera bastante elevados no controlo de fronteira da área das chegadas".

De modo a controlar os fluxos e evitar maior aglomeração de passageiros, o aeroporto está, sempre que necessário, a conter o desembarque de voos", informou.

Lamentando o incómodo causado, pela greve dos inspetores do SEF, aos passageiros e ao desejável bom funcionamento do aeroporto, a ANA Aeroportos pede a todos os passageiros compreensão e paciência.

De resto, existem mesmo alguns controlos que estão a ser feitos pela ANA Aeroportos.

Em imagens que chegaram à TVI é possível ver longas filas, que estão a afetar sobretudo passageiros que chegam de cidades fora do Espaço Schengen.

O sindicato do SEF indica que a greve está a ter uma adesão de 100%.

A greve dos inspetores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) ocorre no dia em que é debatida a proposta do Governo que “extingue” este serviço de segurança.

António Guimarães