Se vai viajar e ainda não tomou a segunda dose da vacina contra a covid-19 fique a saber que já é possível antecipar a sua toma, desde que cumpra um dos requisitos definidos pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

De acordo com o ponto 8 da norma 2 da campanha de vacinação, é possível antecipar a toma da segunda dose, independentemente da idade ou da condição de saúde, desde que se trate de um "motivo urgente".

O intervalo entre doses, nas vacinas com esquema vacinal de duas doses, pode ser, excecionalmente, antecipado", pode ler-se no documento, atualizado na segunda-feira.

E quais são estas exceções? 

Para a segunda dose poder ser antecipada a quem vai viajar tem de tratar-se de "viagens de comprovada urgência ou inadiáveis", ou seja:

  • Necessidade de cuidados de saúde transfronteiriços;
  • Representação diplomática ou de Estado;
  • Missões humanitárias;
  • Obrigações laborais devidamente fundamentadas;
  • Obrigações académicas devidamente fundamentadas.

A exceção aplica-se, também, a pessoas que tenham de antecipar a segunda dose "antes do início de terapêuticas imunossupressoras, ou outros atos clínicos devidamente fundamentados".

Fonte da DGS disse à TVI24 que este pedido de antecipação deve ser feito junto dos centros de saúde onde os utentes estão inscritos, uma vez que não existe um espaço próprio ou uma linha de atendimento onde o possam fazer.

A DGS chegou a publicitar nesta terça-feira a antecipação nas suas redes sociais, mas acabou por apagar as publicações no Twitter e no Instagram, uma vez que o seu contéudo vai ser melhorado, segundo a mesma fonte.

Catarina Machado