A Direção-Geral da Saúde (DGS) divulgou esta segunda-feira o parecer técnico relativo à realização da edição da Festa do Avante! de 2020.

Por considerar que existe "um risco real de que, durante o evento, circulem pessoas infetadas, com ou sem sintomas", as autoridades de saúde elaboraram um plano que deve ser seguido à risca no evento que marca a rentrée comunista, nos dias 4, 5 e 6 de setembro.

Logo a começar, a lotação máxima do recinto foi reduzida para metade: só poderão estar 16.563 pessoas em simultâneo no recinto. O número agora anunciado afasta-se, e muito, dos 33 mil participantes que se tinham posto como hipótese no início de agosto e é bastante menor do que a capacidade total do recinto, que é de 100 mil pessoas.

“Usando este critério e a lotação indicativa usada para as praias, de uma pessoa por oito metros quadrados, fizemos os cálculos e chegámos a esse número. Obviamente que há mais área disponível”, mas não foi considerada porque não tem uso específico, disse a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, na habitual conferência de imprensa para detalhar os números da pandemia em Portugal.

Os espaços destinados a espetáculos devem estar organizados em plateia, com lugares sentados, cumprindo a lotação. Também as pessoas devem cumprir o distanciamento de dois metros entre si, salvo se forem coabitantes.

Entre as várias medidas definidas, há ainda a questão do consumo de bebidas alcoólicas, que só será permitido até às 20 horas, estando prevista apenas uma exceção.

"É permitido o consumo de bebidas alcoólicas, até às 20 horas, no espaço de restauração. A regra é excecionada durante as refeições", nota a DGS.

Uso obrigatório de máscara a partir dos 10 anos

Em relação aos mais novos, o uso de máscara será obrigatório para crianças a partir dos 10 anos. Os parques de diversões, parques recreativos e similares estará interdito.

"Relativamente ao Espaço Criança, sugere-se, em alternativa, a realização de atividades para crianças, conforme proposto no Plano de Contingência, desde que no seu funcionamento seja assegurado o distanciamento físico preconizado no presente parecer técnico e evitados os contactos com superfícies de utilização comuns", lê-se no parecer técnico. 

Durante o evento, será ainda obrigatório uma unidade de saúde. "O Posto de Saúde previsto no Plano de Contingência deve estar devidamente preparado e equipado para acompanhar e encaminhar eventuais casos suspeitos de COVID-19", diz a DGS.

As autoridades de saúde apelam ainda a um reforço das medidas de higiente e segurança. "As medidas de limpeza e desinfeção das instalações sanitárias devem ser reforçadas, em função do seu volume de utilização", diz o documento, reforçando que, por todo o espaço, devem existir vários dispensadores à base de solução alcoólica.

O parecer refere ainda que devem ser assegurados corredores de circulação nas entradas e saídas do recinto e que a organização deve implementar um sistema que permita controlar o fluxo de pessoas.

O secretário de Estado da Saúde, Lacerda Sales recusa que haja algum tipo de "discriminação" e nota que o documento foi divulgado em noma da "tranquilidade social".

"A DGS, em consonância com a entidade promotora, divulgou, excecionalmente, o parecer, tendo em conta o interesse público e a tranquilidade social que é tão importante neste tempos de pandemia que vivemos", disse Lacerda Sales em conferência de imprensa.

A terminar, a DGS afirma "será efetuada vistoria prévia, nos termos da lei, pela autoridade de saúde territorialmente competente" e que "a imprevisibilidade da evolução epidemiológica da covid-19 implica uma avaliação de risco contínua e, de acordo com o nível de risco apurado, a reavaliação das medidas implementadas, bem como o seu cumprimento".

ParecerTécnico Festa Avante 2020

Lara Ferin