A mudança chegou à TVI e esta segunda-feira estreou uma nova rubrica no Jornal das 8. "A Hora da Verdade" é o novo espaço de fact-checking que terá lugar no espaço informativo da noite, numa parceria com o Observador, um dos dois meios de comunicação acreditados para a verificação de factos. Em cima da mesa vão estar as principais questões, figuras e notícias do quotidiano.

No primeiro programa, e aproveitando o regresso às aulas em tempo de pandemia, procurámos responder à pergunta "As escolas vão ter uma carteira para cada aluno?". A dúvida surge na sequência de declarações do primeiro-ministro, que garantiu, em Benavente, que essa seria uma realidade, à qual vai acrescer a disponibilização de uma sala exclusiva para cada turma.

A primeira medida é a única que pode assegurar o cumprimento da distância física mínima de um metro, e António Costa afirmou que estas medidas deverão ser aplicadas em todo o país.

Os especialistas ouvidos pelo Observador parecem desconfiar deste cenário. Para o presidente da Associação Nacional de Dirigentes Escolares, Manuel Pereira, que dirige um agrupamento escolar em Cinfães, esta é uma realidade difícil de concretizar.

Para ter uma sala por grupo de alunos, precisava de ter menos umas oito turmas do que aquilo que tenho", referiu, dando o exemplo da escola que dirige.

O presidente da Associação Nacional de Directores de Agrupamentos e Escolas, Filinto Lima, não vai tão longe, mas concorda que será impossível a medida referente às secretárias individuais.

Sserá mais difícil, até porque a maioria das escolas tem mesas duplas e até o distanciamento de um metro entre alunos será impossível de cumprir", afirmou.

Analisadas as questões, e consoante a escala de veracidade do Observador, as afirmações de António Costa erradas. 

João Morais do Carmo / Parceria TVI/Observador