A taxa de abandono escolar em Portugal atingiu o valor mais baixo de sempre, anunciou o Ministério da Educação nesta quarta-feira, tendo por base os últimos dados do Instituto Nacional de Estatística (INE).

Segundo o INE, a taxa de Abandono Precoce de Educação e Formação em 2020 foi de 8,9%, um "mínimo histórico" sublinhou a tutela e abaixo da meta europeia de 10%.

Se a taxa excluir as regiões autónomas, baixa ainda mais, para 8,4%.

Os resultados mostram uma evolução constante, firme e extraordinariamente notável do país, naquele que é considerado pela Comissão Europeia como um dos principais indicadores da performance dos sistemas educativos", congratulou-se o MEC.

Já em 2019 Portugal atingiu mínimos históricos, conseguindo baixar a taxa de 11,8% para 10,6%, tendo, agora, superado a meta europeia.

Estes resultados são ainda mais marcantes considerando que coincidiram com um aumento muito considerável do emprego jovem, nos últimos anos, já que poderia constituir um estímulo para o não prosseguimento de estudos desta franja da população, e com a situação pandémica vivida neste último ano", observou, também, o Ministério da Educação.

O gabinete de Tiago Brandão Rodrigues antecipa, ainda, que, se a tendência se mantiver em 2021, Portugal pode mesmo, e pela primeira vez, terminar o ano abaixo da média da União Europeia.

Conhecidos os números do abandono escolar, o Ministério da Educação lembrou, igualmente, que há 20 anos, quando começou a ser apurado este indicador, "Portugal registava valores próximos dos 50% e que ultrapassavam em cerca de 30% o valor da média europeia".

Catarina Machado