"Ficou suficientemente indiciado que o arguido (...) constrangeu crianças a atos sexuais de relevo consigo e entre as próprias, forçou-as a assistirem à exibição de filmes com imagens de práticas sexuais e praticou maus-tratos físicos e psicológicos contra as mesmas crianças provocando-lhes dor e sofrimento”.