O Tribunal da Feira condenou hoje a dois anos e meio de prisão, com pena suspensa, um homem de 63 anos acusado de abusar sexualmente de uma menina de oito anos, neta da sua companheira.

O coletivo de juízes deu como provados todos os factos que constavam da acusação.

A juíza presidente disse que durante o julgamento, que decorreu à porta fechada, o arguido negou os factos que lhe foram imputados, alegando que “foi tudo inventado pela mãe” da menor.

No entanto, a magistrada referiu que a menina “teve um discurso coerente em todas as situações”, não tendo sido encontrados indícios de "mentira ou fantasia”.

Os factos que conduziram à condenação ocorreram em 2017, em Santa Maria da Feira, na casa da avó. Os abusos terão ocorrido quando a avó “estava na cozinha e não viu nada”.

O arguido, que foi condenado por um crime de abuso sexual de crianças na forma agravada, terá ainda de cumprir uma pena acessória de frequentar um programa para agressores sexuais.