O presidente da Cooperativa para a Educação, Reabilitação, Capacitação e Inclusão de Beja (Cercibeja) foi detido pela Polícia Judiciária por suspeitas de ter atentado contra a liberdade sexual de uma utente.

A vítima é uma mulher portadora de deficiência mental, e o suspeito acabou por ficar em prisão preventiva.

Na origem da detenção estão atos ilícitos contra uma jovem de 26 anos, que é portadora de deficiência mental acentuada.

O suspeito terá aproveitado as funções que exercia para, desde 2020, e em vários locais, ter abusado da mulher.

O conselho de administração da Cercibeja reuniu-se após a detenção, e afirma que vai "envidar todos os esforços" para apurar a verdade.


 

Amílcar Matos