Uma colisão frontal entre dois veículos ligeiros causou esta manhã quatro feridos e uma vítima mortal no Itinerário Principal (IP) 3 entre Coimbra e Viseu. O violento acidente obrigou ao corte do trânsito no sentido Coimbra/Viseu durante algumas horas da manhã. 

Ao que a TVI conseguiu apurar, uma das viaturas terá invadido a faixa contrária provocando, assim, um choque frontal com uma outra viatura ligeira. 

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) Viseu disse à Lusa que a colisão ocorreu às 07:48 no IP3 junto à localidade de Cagido, no concelho de Santa Comba Dão, no sentido Coimbra/Viseu.

O acidente causou, incialmente, três feridos graves, que foram transportados ao Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, sendo que uma das vítimas não resistiu aos ferimentos e acabou por morrer. 

Fonte confirmou à TVI que vítima mortal seria uma mulher, com cerca de 40 anos, que entrou em paragem cardiorrespiratória ainda no local do acidente. 

Quanto aos dois feridos ligeiros, eram os condutores dos automóveis.

Luís Rodrigues, Comandante dos Bombeiros Voluntários de Mortágua, em declarações à TVI, disse que se tratou de "um choque frontal violento" que resultou em vários feridos, dois graves e um em estado crítico. 

É mais um acidente grave neste percurso do IP3. Um choque frontal violento e temos a lamentar cinco vítimas. Duas das quais ligeiras, três graves, uma destas graves em estado crítico".

O Comandante dos Bombeiros Voluntários de Mortágua disse ainda que uma das vítimas chegou mesmo a entrar em paragem cardiorespiratória ainda no local. 

Tivemos de efetuar trabalho de desencarceramento difícil, porque o choque frontal foi realmente muito violento", acrescentou. 

Este acidente obrigou ao corte temporário do trânsito no sentido Coimbra/Viseu, para remoção das viaturas acidentadas e limpeza de via, já no sentido oposto, esteve condicionado durante algumas horas.

O trânsito, segundo o CDOS de Viseu, esteve a ser desviado para as Estradas Nacionais 228 (liga o IP3 a Mortágua) e 234 (Mira e Santa Comba Dão).

Mais um acidente que marca o IP3, que iniciou obras de reabilitação recentemente.

Seguramente que é mais um acidente que fica para a história negra do IP3 (...) É mais um acidente grave, ainda antes das obras concluídas", afirmou o Comandante Luís Rodrigues.

No local, estiveram 32 operacionais, com o apoio de 15 viaturas dos Bombeiros Voluntários de Mortágua e Santa Comba Dão.

Em janeiro, António Costa e Pedro Marques anunciaram que as obras nos 75 quilómetros do IP3 estariam concluídas em 2022. Entretanto, o ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, confirmou agora que esse prazo passou para 2024.