Um despiste no Rali Alto Tâmega provocou, pelo menos, três feridos ligeiros quando “um carro de competição colidiu com uma viatura dos bombeiros e outra da organização”. A informação é avançada pela organização.

Anteriormente, a GNR de Vila Real tinha avançado que um dos feridos era considerado grave

[Do acidente] resultaram dois feridos ligeiros, o piloto e copiloto, e um ferido grave, um dos bombeiros que se encontrava próximo. A prova foi suspensa, foram realizadas as diligências de socorro às vítimas e está a ser estudada a continuação da prova”, afirmou o tenente Rui Bento.

A mesma fonte não conseguiu ainda precisar o local do acidente, nem o hospital para o qual os feridos foram transferidos, “nomeadamente um dos pilotos e o bombeiro”.

O acidente aconteceu na segunda e última classificativa do dia, em Chaves, depois do britânico ter perdido o controle do Ford Fiesta, embatendo com violência numa ambulância e ainda num carro da organização.

O rali foi interrompido para que os meios de socorro fossem ativados e, segundo a fonte da organização, o bombeiro é o caso que inspira maiores cuidados, enquanto o espectador apresentava ferimentos ligeiros. Ambos foram transportados para o Hospital de Chaves.

Quanto ao piloto, apresentava apenas ligeiras queixas num pé, enquanto o seu navegador, Matthew Edwards, se queixava de dores num braço.

O Rali do Alto Tâmega, quarta prova do Campeonato de Portugal de Ralis de 2020 disputa-se este fim de semana nas zonas de Chaves e Boticas.

O pentacampeão nacional de ralis, e líder do campeonato, Armindo Araújo (Skoda Fabia R5) terminou o primeiro dia na frente com 2,3 segundos de vantagem sobre o vice-líder do campeonato, Bruno Magalhães (Hyundai i20 R5).

O Rali do Alto Tâmega termina no domingo, com dupla passagem pelos troços de Chaves-Boticas (19,4 km) e Boticas (14,23 km), que na sua segunda passagem e última classificativa do rali, tem o estatuto de ‘power stage’.

/ Publicado por MM - Atualizada às 00:12