O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, chegou esta sexta-feira ao Funchal, pouco depois das 13:00, numa altura em que continuam internadas 16 pessoas, vítimas do acidente com um autocarro turístico, na quarta-feira. Uma tragédia que provocou a morte a 29 pessoas, ao que tudo indica todas turistas alemães.

Entre os 27 feridos, o número de altas tem aumentado: 11 feridos já tiveram alta, 16 continuam internados, sendo que dois deles são portugueses: o motorista e a guia turística. Segundo o balanço feito pelo Hospital Dr. Nélio Mendonça, o quadro clínico das vítimas portuguesas está "a evoluir favoravelmente", mas "não há data de previsão para terem alta".

Se ontem havia quatro pessoas nos cuidados intensivos, esta sexta-feira são duas pessoas, turistas alemães. Três feridos continuam nos cuidados intermédios, também alemães, e oito na enfermaria de ortopedia e dois na unidade cardiotorácica, incluindo os feridos portugueses.

"Não se justifica transferência de feridos para a Alemanha"

O hospital deu ainda a indicação de que, ontem, por volta das 18:00, chegou àquela unidade de saúde a equipa hospitalar da Alemanha, segundo o adjunto da direção-clínica, Miguel Reis.

As reuniões permitiram avaliar clinicamente cada paciente. Não há nenhum critério clínico que justifique transferência de feridos para a Alemanha".

Foi, pelo que indicou, uma avaliação feita em conjunto pela equipa médica da Madeira e pela equipa alemã.

Ainda na manhã de hoje se saberá quem poderá regressar à Alemanha, mas ao que tudo indica nenhuma viagem ocorrerá ainda no dia de hoje.

Veja também:

Ao que a TVI apurou, há a possibilidade de, a partir de amanhã, sábado, todas as identificações dos 29 cadáveres estarem concluídas.

Ontem, o ministro dos Negócios Estrangeiros alemão, que visitou o local da tragédia com o homólogo português, pedia celeridade em todo o processo, para que as vítimas mortais possam ser trasladadas o quanto antes para a Alemanha.

Têm ocorrido várias homenagens onde tudo aconteceu, no Caniço, em Santa Cruz, na Madeira. A população e os políticos têm depositado flores no local. São várias as manifestações de fé. 

Estão agendadas uma missa da religião luterana alemã, marcada para as 16:00, e também uma procissão, às 19:00.

Inicialmente, foi notícia que o Presidente da República iria deslocar-se na noite do desastre para a Madeira, mas Marcelo Rebelo de Sousa cancelou a ida imediata para que o Falcon que iria transportá-lo estivesse disponível para transportar feridos.

Veja também: