O Presidente da República deslocou-se esta sexta-feira ao Hospital Dr. Nélio Mendonça e visitou os feridos do acidente que envolveu um autocarro, tendo adiantado que "a maioria" dos turistas alemães que ali se encontram regressa no sábado ao seu país.

"Como disse, amanhã muitos dos doentes que aqui estão, alemães a grande maioria, parte para suas casas, mas encontrei naqueles turistas alemães com quem falei há pouco a mesma vontade, o mesmo reconhecimento, a mesma gratidão e a mesma vontade de não esquecerem a Madeira e de regressarem", afirmou Marcelo Rebelo de Sousa aos jornalistas, à saída daquela unidade hospitalar do Funchal.

O chefe de Estado disse ter estado com os dois portugueses que também se encontram internados ali, o motorista - "o senhor Zé" - e a guia - "a Carlota", tendo assinalado que ela "é uma mulher de armas", e que ele "é muito resistente".

Marcelo quis também manifestar a "gratidão de todos os portugueses" pelo trabalho desenvolvido por quem prestou socorro às vítimas.

Questionado sobre as autópsias das vítimas mortais, o chefe de Estado informou que o "embaixador da Alemanha, que está a acompanhar isto aqui, cá fica ainda até amanhã [sábado], pelo menos", e "é o primeiro a testemunhar a preocupação, a competência e a eficiência com que esta matéria está a ser tratada".

Entretanto, a TVI apurou que as 29 autópsias estão praticamente concluídas, mas que a trasladação dos corpos só deverá ocorreu no início ou a meio da próxima semana.

Veja também:

Assim que chegou ao Funchal, o Presidente da República deslocou-se ao local do acidente e cumpriu um minuto de silêncio em memória das vítimas do acidente de autocarro, que tirou a vida a 29 pessoas - turistas alemães - e provocou 27 feridos, entre os quais o motorista e a guia turística.

No lugar onde a tragédia aconteceu, Marcelo quis "testemunhar solidariedade, gratidão e determinação". Solidariedade para com as famílias das vítimas, gratidão para com o socorro. Quer que se olhe "para o futuro, estar com os feridos, com aqueles que estavam e que não foram atingidos, o grupo acidentado".

Neste momento, estão ainda 16 pessoas internadas, incluindo motorista e guia turística.

As vítimas mortais, 11 homens e 18 mulheres, são todas de nacionalidade alemã.