O parlamento aprovou esta quinta-feira, por unanimidade, um voto de pesar apresentado pelo presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, pelas vítimas da estrada.

Celebrou-se no dia 15 de novembro o Dia Mundial em Memória das Vítimas da Estrada, este ano sob o tema Lembrar, Apoiar, Agir: Lembrar os que partiram, apoiar os que sofrem, agir para impedir mais desastres”, refere o texto esta quinta-feira aprovado.

De acordo com o último relatório da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, entre janeiro e setembro de 2020 verificou-se uma redução nas principais variáveis de sinistralidade rodoviária, relativamente ao período homólogo de 2019, em parte devido à situação de estado de emergência que vigorou entre 19 de março e 2 de maio: menos 7.418 acidentes com vítimas (-27,0%), menos 89 vítimas mortais (-22,3%), menos 473 feridos graves (-24,3%) e menos 9.939 feridos leves (-29,8%).

Apesar desta melhoria, assinalável em todas as vertentes, os números da sinistralidade continuam a ser preocupantes: 20.052 acidentes com vítimas, de que resultaram 310 vítimas mortais ocorridas no local do acidente ou durante o transporte até à unidade de saúde, 1.473 feridos graves e 23.363 feridos leves”, lamenta-se.

No voto esta quinta-feira aprovado, Ferro Rodrigues considera que “estes indicadores exigem de todos – órgãos de soberania, autoridade civis e policiais e população em geral - um redobrar de esforços nas medidas de prevenção e combate deste flagelo nacional”.

A Assembleia da República, reunida em sessão plenária, presta a sua homenagem às vítimas da estrada, manifesta o seu profundo pesar às respetivas famílias e amigos e reconhece o contributo das forças de segurança, das equipas de emergência e dos restantes profissionais de saúde que diariamente lidam com esta trágica realidade”, refere-se.

/ DA