O número de passageiros no Aeroporto João Paulo II (Ponta Delgada) cresceu de 979 mil em 2014, ano anterior à abertura do espaço aéreo entre o continente e os Açores, para 1,905 milhões em 2018, foi anunciado esta sexta-feira.

O aeroporto, na ilha de São Miguel, celebra no sábado 50 anos sobre o dia da sua inauguração oficial, data que será assinalada com um evento dirigido aos passageiros e a todos os que visitem a área pública da aerogare.

Em 1997, o número de passageiros foi de 504 mil, de acordo com a nota de imprensa da ANA – Aeroportos de Portugal.

Naquela infraestrutura aeroportuária escalam por semana 264 voos para 26 destinos diferentes, incluindo 129 interilhas, 87 para o continente - 65 para Lisboa e 22 para o Porto -, seis para a Madeira, 19 para os Estados Unidos, sete para o Canadá, três para Cabo Verde, Reino Unido e Alemanha, e sete para outros destinos europeus.

Assinalando a efeméride, a ANA - Aeroportos de Portugal e a Vinci Airports promovem a campanha 50 Anos do Aeroporto de Ponta Delgada – “Só mudámos para melhor”, que foi lançada em junho, destacando-se o que “de melhor há nos Açores, do equilíbrio ambiental e da natureza selvagem, à cultura regional e ao desenvolvimento sustentável”.

Aberto ao tráfego civil com o nome de Aeroporto de Nordela, em 1969, o atual Aeroporto de Ponta Delgada – João Paulo II, constitui a “principal porta de entrada do arquipélago do Açores”. e a “plataforma de distribuição e concentração de passageiros oriundos de, ou com, outros destinos insulares”.

Além da transportadoras aéreas de bandeira SATA e TAP, opera regularmente no aeroporto de Ponta Delgada a ‘low-cost’ Ryanair, que possuía uma base na ilha de São Miguel.