«Estamos a falar em termos gerais de uma situação que poderá provocar, direta e indiretamente, no concelho da Praia da Vitória, mais de duas mil pessoas sem trabalho e no concelho de Angra do Heroísmo, que tem ficado esquecido e que não apontado números, a perda de mais mil postos de trabalho».




«Neste momento, sem ter sido despedido um único trabalhador português da Base das Lajes, centenas de trabalhadores, indiretamente, a partir de 2012, e com a redução da presença norte-americana, já perderam o seu posto de trabalho».




«Com a conjuntura que nós temos, onde não existe capacidade de outros setores absorverem estes postos de trabalho, esta situação é catastrófica».