Uma casa ficou "totalmente destruída" na cidade de Ponta Delgada, na última noite, devido à forte chuva que caiu em São Miguel, nos Açores.

O coordenador da Proteção Civil do concelho de Ponta Delgada, Pedro Azevedo, explicou à agência Lusa que se tratava de "uma habitação antiga, localizada na Avenida Príncipe de Mónaco" e que, devido à chuva intensa, "acabou por se desmoronar".

O casal e os dois filhos que residiam na habitação estão todos bem e foram para casa de familiares", explicou ainda.

Quanto ao nível de água da lagoa das Sete Cidades, que “subiu consideravelmente”, o responsável adiantou que "a situação está resolvida para já", uma vez que foram "realizados trabalhos de limpeza para escoamento natural das águas".

Pedro Azevedo disse ainda que estão "praticamente resolvidas" as situações de vias que estavam obstruídas na segunda-feira, nomeadamente na freguesia dos Ginetes e Arrifes, estando "em fase de conclusão os trabalhos de limpeza".

Em São Vicente Ferreira, o pavilhão multiusos voltou a ser inundado, na segunda-feira, tendo o coordenador da Proteção Civil do concelho de Ponta Delgada explicado hoje que a situação "está resolvida, mas o piso do pavilhão terá de ser reposto".

A forte precipitação provocou ainda, na segunda-feira, várias inundações em habitações nas ilhas de São Miguel e Terceira e em várias vias públicas.

Contactada hoje pela Lusa, a mesma fonte da Proteção Civil açoriana referiu que as situações "já foram resolvidas" e "não houve necessidade de proceder a realojamentos".

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou sob aviso amarelo, até às 18:00 de terça-feira, as ilhas do grupo oriental (São Miguel e Santa Maria) tendo em conta as previsões de precipitação, por vezes forte, podendo ser acompanhada de trovoada.

O aviso amarelo meteorológico é o terceiro menos grave de uma escala de três.

Agência Lusa / CM