O governo dos Açores decidiu prolongar até 1 de maio as cercas sanitárias nos seis concelhos da ilha de São Miguel, no âmbito do combate à pandemia de Covid-19, anunciou esta quinta-feira o líder do executivo regional, Vasco Cordeiro.

As cercas foram implementadas no dia 3 de abril, terminando o prazo inicial ao final do dia.

O prorrogar das cercas surge, declarou o chefe do executivo açoriano em conferência de imprensa, realizada em Ponta Delgada, após pareceres nesse sentido da coordenadora de saúde pública na região e da Autoridade de Saúde dos Açores.

São Miguel, a maior ilha dos Açores, é formada pelos concelhos de Ponta Delgada, Ribeira Grande, Nordeste, Povoação, Lagoa e Vila Franca do Campo.

Até ao momento, já foram detetados na região um total de 105 casos, verificando-se 11 recuperados, cinco óbitos e 89 casos positivos ativos para infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, que causa a doença Covid-19, sendo 59 em São Miguel, seis na ilha Terceira, quatro na Graciosa, seis em São Jorge, nove no Pico e cinco no Faial.

Em Portugal, morreram 629 pessoas das 18.841 registadas como infetadas, segundo o último balanço.

. / AG