Duas adeptas portistas que assistiram ao clássico entre Benfica e FC Porto do último domingo apresentaram uma queixa formal na esquadra da PSP de Carnide por causa da revista à entrada do Estádio da Luz, antes do jogo.

Segundo as queixosas, os elementos de segurança privada do sexo feminino que faziam a revista terão sido "intrusivas" com o intuito de "humilhar e magoar" e não propriamente de revistar as adeptas.

O caso está a ser alvo de investigação por parte da PSP e vai ser apresentado ao Ministério Público.

Entretanto, a empresa de segurança Prosegur já reagiu, em comunicado, a esta notícia, afirmando que "condena todo e qualquer comportamento que possa ser encarado como abusivo ou atentatório das liberdades individuais de todos os cidadãos".

As acusações agora feitas serão, seguramente, averiguadas pelas autoridades competentes, pelo que a Prosegur acompanhará com a máxima colaboração o desenrolar das diligências necessárias para o apuramento da verdade dos factos,” acrescenta a empresa neste comunicado.

Nas redes sociais, foi partilhado um vídeo que mostra a revista a algumas adeptas do FC Porto.