Um avião que se preparava para aterrar esta quinta-feira no aeroporto do Porto quase colidiu com um drone a 450 metros de altitude, obrigando a tripulação a realizar várias manobras, disseram à agência Lusa fontes do setor aeronáutico.

O incidente ocorreu cerca das 16:40, no momento em que o Boeing 737-800, com capacidade para cerca de 160 passageiros, da companhia TVF, France Soleil, grupo Air France/KLM, estava na aproximação final para aterrar, a 3,5 quilómetros da pista 35.

Um drone aproximou-se e o avião teve de efetuar diversas manobras para evitar a colisão, acrescentando as fontes que foi “a perícia da tripulação que evitou um grave acidente” com o Boeing 737-800, que tinha descolado de Paris.

Contactada pela agência Lusa, a NAV Portugal (responsável pela gestão do tráfego aéreo) confirmou o incidente, acrescentando que o mesmo foi reportado à Autoridade Nacional da Aviação Civil e ao Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e de Acidentes Ferroviários (GPIAAF), que também já assumiu ter sido notificado deste incidente.

O diretor do GPIAAF explicou que, como este tipo de ocorrência não é de investigação obrigatória, e como o GPIAAF não dispõe de meios humanos para se dedicar às investigações que não sejam obrigatórias, este incidente não será investigado por este organismo.

O GPIAAF apenas dispõe, atualmente, de dois investigadores para a área aeronáutica. Nelson Oliveira sublinhou, contudo, que este tipo de incidentes são essencialmente do foro criminal.

O diretor do GPIAAF relatou ainda que, desde o início do ano, este é o quarto reporte deste tipo de incidentes que chegaram ao GPIAAF: dois ocorreram em Lisboa e os outros dois, com o de hoje, no Porto.