Dois militares da GNR da Maia ficaram feridos depois de uma perseguição na última madrugada que durou perto de duas horas.

Foram detidos dois homens suspeitos de terem feito vários assaltos a bombas de gasolina em Vila do Conde e na Póvoa de Varzim que se faziam deslocar num carro roubado.

Às dez da noite um dos militares da GNR da Maia acabou o turno e saiu como habitualmente em direcção a casa. Pelo caminho encontrou na estrada um carro que há alguns dias foi roubado. Lá dentro seguiam dois homens com cerca de 25 anos suspeitos de serem os responsáveis por vários assaltos a bombas de gasolina em Vila do Conde e na Póvoa de Varzim.

O militar da GNR tratou de imediato de informar os colegas de serviço e seguiu os alegados assaltantes que entretanto se aperceberam da perseguição.

Assim que o reforço policial os encontrou foram disparados tiros para o ar pelas autoridades no sentido de forçar a paragem do carro em fuga. Isso não aconteceu. Pelo menos nessa altura.

Os dois homens seguiram em direcção a S. Pedro da Cova andando vários quilómetros com um pneus furado, chegando mesmo a embater noutras viaturas que seguiam na estrada nacional.

Os dois suspeitos vão ser presentes a um juiz na próxima 2ª feira. Um deles tem mais de 10 anos de pena de prisão por cumprir e tinha fugido da cadeia há alguns meses.
Redação / Hugo Cadete