Agrupamento de Escolas Rio Novo do Príncipe, em Cacia, anunciou que disponibilizou aulas por vídeo a alunos que tenham estado em zona de risco de contágio do novo coronavírus, nomeadamente China, Irão e Norte de Itália.

Num apelo publicado nas redes sociais, o agrupamento informa que contactou a Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares do Centro, a delegada de Saúde de Aveiro e a Linha de Saúde 24. Na sequência desse contacto, os responsáveis pedem aos “alunos e/ou familiares” que estiveram nas referidas regiões que contactem o agrupamento escolar e a Linha de Saúde 24.

Este contacto deve ter por bem a decisão quanto à possibilidade de quarentena previsível nestes casos e a possibilidade de o aluno assistir a vídeo aulas em sua casa”, sublinham.

O diretor do agrupamento apela a que todos sejam “corajosos nesta situação” e sublinha que as medidas foram aconselhadas na quarta-feira (data do post) por quatro médicos.

O post contem uma imprecisão, já que diz que o caso do covid-19 foi declarado pandemia pela OMS, o que não é verdade. O que a Organização Mundial de Saúde fez foi apelar a uma concentração de esforços para evitar precisamente uma situação de pandemia e sublinhou que estamos a viver um “ponto de viragem” para a evitar.

Manuela Micael