O Comando Metropolitano de Lisboa (Cometlis), através da Divisão Policial da Amadora, anunciou este sábado que identificou mais de 400 pessoas e encerrou uma discoteca ilegal, no âmbito de uma operação para controlar ajuntamentos face à covid-19.

Numa nota de imprensa, o Cometlis informa que promoveu, ao final do dia de sexta-feira, uma “operação de grande envergadura no Bairro Alto da Cova da Moura e na Quinta da Lage, visando a reposição do sentimento de segurança nas comunidades de ambos os aglomerados populacionais do concelho da Amadora”, no distrito de Lisboa.

Esta operação iniciou-se pelas 19:00 no Bairro Alto e decorreu até às 22:00, tendo resultado na identificação de cerca de 300 pessoas, perto de 80 viaturas ligeiras, fiscalizados e encerrados dois estabelecimentos que se encontravam a funcionar depois das 20:00 e executados dois mandados de detenção.

Entre as 00:30 e as 03:00 da madrugada de hoje, “na sequência de uma recolha de informações que apontava para o exercício ilegal de um estabelecimento de restauração e bebidas, transformado em discoteca, na Quinta da Lage, promoveu-se ao seu encerramento”, refere o Cometlis.

Segundo o comunicado, a PSP verificou que o DJ se encontrava a trabalhar no estabelecimento no interior do bairro, num espaço com cerca de 50 metros quadrados e de onde foram retirados, para identificar, 112 cidadãos.

“Destas identificações resultou o cumprimento de um mandado de detenção no âmbito de um processo de violência doméstica agravada, dois cidadãos identificados por posse de estupefaciente e um auto de notícia com a apreensão de facas e estupefacientes encontrados no interior do espaço”, lê-se na nota.

O Cometlis revelou ainda que entre os cidadãos identificados estava uma jovem de 16 anos, que se encontrava desaparecida de uma instituição do Barreiro há cerca de um mês.

Oito cidadãos foram também conduzidos à Esquadra de Investigação Criminal por diligências processuais pendentes.

A operação contou com todas as equipas de intervenção rápida da Divisão Policial da Amadora, motociclistas da Esquadra de Trânsito, várias equipas de investigação criminal, inteligência policial e reforço da Unidade Especial de Polícia.

Durante o período em que decorreu a ação policial, foram colocados pontos de controlo em todas as entradas automóveis do Bairro Alto, ao mesmo tempo que se procedia à fiscalização de estabelecimentos no interior deste edificado urbano, informa ainda a PSP.

O Cometlis avisa que estas operações “continuarão a ser uma realidade neste território, visando contribuir para o sentimento de segurança das populações que pedem à PSP a intervenção nestes bairros e visam controlar os ajuntamentos durante a realidade pandémica que se vive no país”.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de um milhão e sessenta e nove mil mortos e perto de 37 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 2.067 pessoas dos 85.574 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

/ BC