O ex-presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, e o líder da claque JuveLeo, Nuno Mendes, conhecido como Mustafá, já estão no Tribunal do Barreiro, onde vão conhecer hoje as medidas de coação no âmbito da investigação da invasão à academia de Alcochete.

Os dois veículos descaracterizados da GNR de Alcochete que os transportavam chegaram às instalações um minuto depois das 09:00.

A leitura da decisão do juiz de instrução Carlos Delca estava agendada para as 10:00, mas foi adiada para as 11:00 devido à greve parcial dos funcionários judiciais, que já tinha motivado a interrupção do interrogatório aos arguidos na terça-feira.

O ex-presidente do Sporting e o líder da claque Juventude Leonina estão detidos desde domingo.

O ex-presidente do Sporting, detido nas instalações da GNR de Alcochete, está indiciado por 56 crimes: dois crimes de dano com violência, 20 crimes de sequestro, um crime de terrorismo, 12 crimes de ofensa à integridade física qualificada, um crime de detenção de arma proíbida e 20 crimes de ameaça agravada.

Mustafá também é suspeito de instigar o ataque à Academia.

A 15 de maio, a equipa de futebol do Sporting foi atacada na academia do clube por um grupo de cerca de 40 alegados adeptos encapuzados, que agrediram alguns jogadores, membros da equipa técnica e outros funcionários.

A GNR deteve no próprio dia 23 pessoas e efetuou, posteriormente, mais detenções, que elevaram para 38 o número de detidos, todos ainda em prisão preventiva, entre os quais está o antigo líder da Juventude Leonina Fernando Mendes.