O número de pessoas infetadas com covid-19 na vila de Mora, no distrito de Évora, subiu esta quarta-feira para 48, mais duas do que na terça-feira, disse à agência Lusa o presidente do município.

Segundo o autarca Luís Simão, que citou dados da Autoridade de Saúde, os dois novos casos resultam dos resultados de testes “realizados, na terça-feira, a pessoas que tiveram contacto com outras pessoas infetadas” com a doença causada pelo coronavírus SARS-CoV-2.

Do total de 48 casos do surto de covid-19 em Mora, que se mantém circunscrito a esta vila e freguesia, não havendo registo de propagação às outras freguesias do concelho, mantêm-se hoje hospitalizados cinco doentes.

“Tal como na terça-feira, continuam internadas cinco pessoas, todos homens”, no Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE), das quais “permanecem três nos cuidados intensivos”, referiu o presidente do município.

Na terça-feira, além de prosseguir a realização de testes na comunidade para o rastreio à doença, foram também testados à covid-19 cerca de 160 funcionários da câmara e das juntas de freguesia do concelho.

“Testamos todos os trabalhadores, com exceção de cerca de 20 que já se encontram em confinamento, por terem realizado testes previamente”, devido ao facto de terem tido contacto com pessoas infetadas, explicou.

Os resultados desta operação de testagem “ainda não são conhecidos”, afirmou o autarca, acrescentando que, também na terça-feira, “começaram a ser efetuados testes aos militares da GNR de Mora, que prosseguem hoje”.

Quanto aos elementos da corporação dos bombeiros voluntários local, “estamos à espera que o laboratório confirme se poderá ainda realizar os testes esta semana ou, então, se será no início da próxima”, disse Luís Simão.

Este surto surgiu no dia 09 deste mês, quando foram confirmados os primeiros três casos positivos na comunidade, número que tem vindo a subir, todos os dias, à medida que vão sendo testados os contactos de pessoas infetadas.

A câmara ativou o Plano Municipal de Emergência e fechou, no início da semana passada, os serviços de atendimento ao público e outros equipamentos, como a Oficina da Criança, a Casa da Cultura, o Centro de Atividades de Tempos Livres e instalações desportivas.

Com a população confinada em casa, por precaução, fecharam também cafés, restaurantes e outros estabelecimentos comerciais.

Portugal contabiliza pelo menos 1.784 mortos associados à covid-19 em 54.448 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

/ LF