Esperam e desesperam por resposta aos pedidos de pensões. Os atrasos estão a deixar muitos contribuintes à beira de um ataque de nervos. Há quem não tenha nenhuma fonte de rendimentos e passe por dificuldades.

A Segurança Social reconhece o problema e já admitiu novos funcionários para o Centro Nacional de Pensões (CNP). Há mais contratações previstas. Mas a resposta não satisfaz quem apenas pede aquilo a que tem direito. Pelo meio, as mudanças de instalações do CNP atrasaram muitos atendimentos.

O CNP não calcula apenas as pensões de velhice, por aqui passam também as pensões de sobrevivência e os subsídios de funeral. Onde a espera também é longa.

Tanto Carlos Matias, como Carla Rodrigues viram, entretanto, os seus pedidos resolvidos. Mas isso não lhes compensa os meses de espera ou as horas perdidas nos atendimentos. E sempre sem resposta. Já Jorge continua sem saber o valor da sua possível pensão.

Se conhece um serviço que não funciona, se acredita que foi enganado e se quer denunciar uma situação, pode enviar a sua reclamação para o nosso livro de queixas através do email aborgesqueixas@tvi.pt.

Você tem os direitos, nós os deveres de investigar e responsabilizar.

Veja aqui outros temas do Livro de Reclamações.