O movimento Com Faro no Coração (CFC) anunciou esta quinta-feira que criou um observatório para recolher informações e opiniões sobre as portagens na A22, e num primeiro balanço aponta para efeitos «negativos e desastrosos» durante os primeiros dias de cobrança.

Em comunicado, o CFC informa já ter enviado inquéritos a mais de um milhar de destinatários, com questões sobre a introdução de portagens na Via do Infante (A22), como noticia a agência Lusa.

Pela análise feita às respostas, o CFC considera que o balanço da primeira semana de portagens no Algarve «já permite concluir que a situação é muito negativa e desastrosa».

O Observatório é dirigido a entidades e empresas, em especial do sector turístico, hotéis, empresas de rent-a-car, agências de viagem e restaurantes, comércio, imobiliário, serviços, construção civil, agricultura, pescas e indústria.



Foi enviado também a entidades responsáveis pelo socorro em caso de acidente, profissionais liberais e outros cidadãos.

O guião divide-se em várias áreas sobre o impacto das portagens na vida das famílias e empresas, no emprego, no trânsito, na sinistralidade, nas relações com a Andaluzia e outros vectores.

O guião do Observatório poderá ser consultado no site www.faronocoracao.net.
Redação / ACS