Uma megaoperação da Guarda Nacional Republica (GNR) que decorreu esta terça-feira em Bragança, Faro, Lisboa, Santarém e Setúbal resultou em pelo menos cinco detenções. Em causa, estão suspeitas de crimes de furto qualificado, roubo e dano.

De acordo com o comunicado enviado às redações, os detidos têm idades compreendidas entre os 18 e os 34 anos. 

A investigação levada a cabo pelo Núcleo de Investigação Criminal da Secção de Informações e Investigação Criminal de Setúbal, e que decorria há cerca de seis meses, conseguiu verificar a "existência de uma rede que se dedicava à prática reiterada dos crimes de furto em estabelecimentos comerciais, nomeadamente, de postos de abastecimento de combustíveis, estabelecimentos de restauração e bebidas, estabelecimentos de venda de automóveis e armazéns de revenda, furto em residência e roubos".

Na sequência das diligências, foram cumpridos 12 mandados de busca domiciliária e cinco mandados de detenção. O material furtado - peças de vestuário utilizadas nos crimes, chaves-mestras, telemóveis, motociclos, uma caçadeira, uma pistola e cerca de 4.000 euros em numerário - foi avaliado em 450 mil euros e os danos em cerca de 10 mil. 

Esta operação desmantelou ainda uma rede responsável pela prática de vários crimes no concelho de Almada, em particular da Charneca de Caparica.

Os detidos vão ser presentes esta quarta-feira ao Tribunal Judicial de Setúbal, para primeiro interrogatório judicial e aplicação de medidas de coação.

Foram mobilizados 70 efetivos do Núcleo de Investigação Criminal de Almada, dos Destacamentos Territoriais de Almada e Grândola, do Destacamento de Intervenção de Setúbal e da Unidade de Intervenção da GNR. Os militares contaram ainda com o apoio da Polícia de Segurança Pública.

 
Daniela Rodrigues / Notícia atualizada às 10:07 de dia 19