Numa altura em que se realiza a Cimeira do Clima (COP25), em Madrid, a TVI24 decidiu organizar um debate sobre as alterações climáticas. Em estúdio estiveram representantes de vários quadrantes, que apresentaram as suas visões sobre o tema.

Para Raquel Moreira, membro do movimento Greve Climática, que junta vários estudantes portugueses. A jovem admitiu que o aparecimento de Greta Thunberg foi um impulso para o início da luta.

Sem a Greta este movimento não existia", referiu.

 

O professor Filipe Duarte Santos, que estuda o tema há mais de 30 anos, também foi um dos presentes. Para o investigador, as gerações mais novas "têm toda a razão" para se sentirem zangados.

Referindo que a sua geração não vai ser afetada pelas alterações climáticas, o docente afirmou que muitas pessoas não querem compreender esta causa.

Para Filipe Duarte Santos, esta "é uma questão de justiça social", relembrando as consequências que poderão afetar as gerações futuras.

Outro dos convidados foi Nuno Ribeiro da Silva. O presidente da Endesa apresentou uma visão com diferentes pontos de vista. Admitindo que não tem "a mínima dúvida" em relação aos impactos da ação do Homem nas alterações climáticas, o convidado referiu algumas dúvidas relativamente aos métodos.

É preciso dizer que o rei vai nu", disse.

Ainda assim, Nuno Ribeiro da Silva afirmou que algumas coisas vão começando a ser feitas.

Por dentro do assunto está também o jornalista Luís Ribeiro. Nunca se falou tanto sobre o ambiente, segundo o profissional, que atribui esse mérito a Greta Thunberg e à sua geração.

O aviso já existe. Sabemos as soluções. Sabemos o problema", referiu. 

Ainda assim, o jornalista admitiu que foi preciso chegar "uma miúda de 16 anos" para chamar a atenção para este problema.

Está a conesguir através da emoção o que os cientistas não conseguem com a razão", apontou.

Com a mediatização de Greta Thunberg apareceu o movimento Fridays for Future. Em Portugal, Carla Santos é uma das representantes dos pais desses jovens. A Parents for Future também está na rua, afirma. 

Greta tem o mérito de ter acordado jovens e adultos", referiu.